quarta-feira, junho 27, 2007

Sobre o crime cometido por uma gangue de jovens contra uma jovem senhora na manhã do dia 23 de junho, na Barra da Tijuca (Rio de Janeiro, RJ), a psicanalista Anna Veronica Mautner escreveu (e transcrevo parte) na Folha de S. Paulo, de 27.6.2007.

Os pais, como todos os adultos, são sim responsáveis pelas violências perpetradas por jovens, que ocorrem cada vez com maior freqüência. Somos todos culpados ou pelo menos temos a ver com o que está ocorrendo. Deixamo-nos influenciar, sem reagir, pelos efeitos da difusão de uma psicanálise fora do contexto.
Se não estivéssemos imbuídos da idéia de que a origem do erro está lá atrás, na infância, como culpar pais, monitores, babás só por terem acreditado na falácia de que dor, desconforto, vergonha, humilhação etc. são sempre letais ao ego em formação e por isso devem ser evitados a qualquer preço?
O lema é: ninguém deve se ressentir de nada, muito menos seres em formação devem ser magoados. A conseqüência dessa ideologia de tortas raízes vai, passo a passo, gerando seres incapazes de empatia, incapazes de reconhecer o outro como seu semelhante.
Pouco familiarizados com dores, vão infligi-las, sem saber o quanto vai doer.

Um comentário:

Angela disse...

O que estamos vendo é a ruina das famílias, a uma nova norma para criaçõa dos filhos em que não pode mais usar a vara, e acorreção verbal ,dizem que já era, a criança precisa se descobrir, isso tudo´não passa de falácias. Os pais são responsáveis pela formação de caráter de seus filhos, o exemplo ainda é a maior escola dos lares. Devemos trata-los de acordo com sua faixas etárias, não chamarmos jovens delinguentes de crianças como fez aquele pai em rede nacional, a falta de correção é o maior erro, mas tudo isso deve ser feito com amor. Uma família onde o ensino, a educação estão aliados ao dialogo e ao amor, darão frutos bons para a sociedade.