segunda-feira, abril 02, 2007

GOL MIL

O alardeado mas inexistente gol mil de Romário sobre o Botafogo no Maracanã me fez lembrar uma história de Garrincha.
Conta-se que o técnico Feola dava instruções sobre como os brasileiros deviam vencer os russos. Disse ao maior ponta direita de todos os tempos do futebol mundial que ele devia driblar um, driblar dois, driblar três e cruzar para o Vavá fazer o gol.
Depois da orientação, quis esclarecer:
-- Garrincha, alguma pergunta?
Que respondeu:
-- O senhor combinou com os russos?

Queriam o gol mil do Romário no Maracanã, no dia primeiro de abril de 2007.
Só esqueceram de combinar com o Botafogo.

3 comentários:

Felipe Fanuel disse...

hahaha

O Romário já está indo longe demais. Desse jeito ele vai cair morto no campo.

Reginaldo Almeida disse...

Pastor,

O Romário é patético! E olhe que eu sou vascaino.

Isso me lembra uma citação no Blog do Reinaldo Azevedo atribuida a Antero de Quental:

"eu me envergonho é da fatuidade do homem maduro que conserva a vaidade de um adolescente arrogante; eu me envergonho, à moda de Antero de Quental, se confrontado tanto com a gravidade petulante de uma criança como com a estupidez e a vacuidade de um velho. Porque a primeira, por muito grave, não contempla o frescor da juventude e, então, criança não é, mas um adulto precoce; o segundo, por velhaco, fez da idade um laboratório para atilar seu mau-caratismo."

Margaret disse...

Acho que todos que tentam se exaltar caem no ridículo. Quando sabemos interiormente o que somos, e temos a nítida certeza de que perante Deus nada somos, não ficamos atrás de glórias que são levadas com o tempo.
"Pois todo aquele que a si mesmo se exaltar será humilhado, e todo aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado" (Mateus 23:12)